Postado em 13 de julho, 2010 | Por Luruk

12

Danilo Gentil dá resposta genial contra acusação de racismo

O humorista Danilo Gentil (humorista do Programa CQC), está sendo processado por racismo, após postar a seguinte piada no seu twitter: “King Kong, um macaco que, depois que vai para a cidade e fica famoso, pega uma loira. Quem ele acha que é? Jogador de futebol?”.

A ONG Afrobras se posicionou contra. “Nos próximos dias devemos fazer uma carta de repúdio. Estamos avaliando ainda uma representação criminal”, diz José Vicente, presidente da ONG. “Isso foi indevido, inoportuno, de mau gosto e desrespeitoso. Desrespeitou todos os negros brasileiros e também a democracia. Democracia é você agir com responsabilidade”, avalia Vicente.

Alguns minutos após escrever seu primeiro “tweeter” sobre King Kong, Gentil tentou se justificar no microblog. “Alguém pode me dar uma explicação razoável por que posso chamar gay de veado, gordo de baleia, branco de lagartixa, mas nunca um negro de macaco?”

“Na piada do King Kong, não disse a cor do jogador. Disse que a loira saiu com cara porque é famoso. A cabeça de vocês que têm preconceito.”

Mas calma, essa não foi a tal resposta genial que está no título, e sim ESTA:

“Se você me disser que é da raça negra preciso dizer que você também é racista, pois, assim como os criadores de cachorros, acredita que somos separados por raças. E se acredita nisso vai ter que confessar que uma raça é melhor ou pior que a outra. Pois se todas raças são iguais então a divisão por raça é estúpida e desnecessária. Pra que perder tempo separando algo se no fundo dá tudo no mesmo?

Quem propagou a idéia que “negro” é uma raça foram os escravistas. Eles usaram isso como desculpa para vender os pretos como escravos: “Podemos trata-los como animais, afinal eles são de uma outra raça que não é a nossa. Eles são da raça negra”. Então quando vejo um cara dizendo que tem orgulho em ser da raça negra eu juro que nem me passa pela cabeça chama-lo de macaco. E sim de burro.

Falando em burro, cresci ouvindo que eu sou uma girafa. E também cresci chamando um dos meus melhores amigos de elefante. Já ouvi muita gente chamar loira caucasiana de burra, gay de v***** e ruivo de salsicha, que nada mais é do que ser chamado de restos de porco e boi misturados.

Mas se alguém chama um preto de macaco é crucificado. E isso pra mim não faz sentido. Qual o preconceito com o macaco? Imagina no zoológico como o macaco não deve se sentir triste quando ouve os outros animais comentando:

– O macaco é o pior de todos. Quando um humano se xinga de burro ou elefante dão risada. Mas quando xingam de macaco vão presos. Ser macaco é uma coisa terrível. Graças a Deus não somos macacos.

Prefiro ser chamado de macaco do que de girafa. Peça para um cientista fazer um teste de Q.I. com uma girafa e com um macaco. Veja quem tira a maior nota.

Quando queremos muito ofender e atacar alguém, por motivos desconhecidos, não xingamos diretamente a pessoa e sim a mãe dela. Posso afirmar aqui então que Darwin foi o maior racista da história por dizer que eu vim do macaco?

Se o assunto é cor eu defendo a idéia que o mundo é uma caixa de lápis coloridos. Somos os lápis dessa caixa. Um lápis é menos lápis que o outro só porque a cor é diferente? Eu desenho desde criança, então acredite em mim: Não mesmo. Todas essas cores são de igual importância. Ok. Ok. Foi uma comparação idiota. Confesso. Os lápis são todos do mesmo tamanho na caixa. E no mundo real o lápis preto é bem maior que o amarelo.

Mas o que quero dizer é que na verdade não sei qual o problema em chamar um preto de preto. Esse é o nome da cor não é? Eu sou um ser humano da cor branca. O japonês da cor amarela. O índio da cor vermelha. O africano da cor preta. Se querem igualdade deveriam assumir o termo “preto” pois esse é o nome da cor. Não fica destoante isso: “Branco, Amarelo, Vermelho, Negro”?. O Darth Vader pra mim é negro. Mas o Bill Cosby, Richard Pryor e Eddie Murphy que inspiram meu trabalho não. Mas se gostam tanto assim do termo negro, ok, eu uso, não vejo problemas. No fim das contas é só uma palavra. E embora o dicionário seja um dos livros mais vendidos do mundo, penso que palavras não definem muitas coisas e sim atitudes.

Digo isso porque a patrulha do politicamente correto é tão imbecil e superficial que tenho absoluta certeza que serei censurado se um dia escutarem eu dizer: “E aí seu PRETO, senta aqui e toma uma comigo!”. Porém, se eu usar o tom correto e a postura certa ao dizer “Desculpe meu querido, mas já que é um afro-descendente é melhor evitar sentar aqui. Mas eu arrumo uma outra mesa muito mais bonita pra você!” sei que receberei elogios dessas mesmas pessoas, afinal eu usei os termos politicamentes corretos e não a palavra “preto” ou “macaco”, que são palavras tão horríveis.

Os politicamentes corretos acham que são como o Superman, o cara dotado de dons superiores, que vai defender os fracos, oprimidos e impotentes. E acredite. Isso é racismo, pois transmite a idéia de superioridade que essas pessoas sentem de si em relação aos seus “defendidos”.

Agora peço que não sejam racistas comigo por favor. Nao é só porque eu sou branco que eu escravizei um preto. Eu juro que nunca fiz nada parecido com isso nem mesmo em pensamento. Não tenham esse preconceito comigo. Na verdade sou ítalo-descente. Italianos não escravizaram africanos no Brasil. Vieram pra cá e assim como os pretos trabalharam na lavoura. A diferença é que Escrava Isaura fez mais sucesso que Terra Nostra.

Ok. O que acabei de dizer foi uma piada de mal gosto porque eu não disse nela como os pretos sofreram mais que os italianos. Ok. Eu sei que os negros sofreram mais que qualquer raça no Brasil. Foram chicoteados. Torturados. Foi algo tão desumano que só um ser humano seria capaz de fazer igual. Brancos caçaram negros como animais. Mas também os compraram de outros negros. Sim. Ser dono de escravo nunca foi privilégio caucasiano e sim da sociedade dominante. Na África, uma tribo vencedora escravizava a outra e as vendia para os brancos sujos.

Lembra que eu disse que era ítalo-descendente? Então. Os italianos podem nunca terem escravizados os pretos, mas os romanos escravizaram os judeus. E eles já se vingaram de mim com juros e correção monetária, pois já fui escravo durante anos de um carnê das Casas Bahia.

Se é engraçado piada de gay e gordo, porque não é a de preto? Porque foram escravos no passado hoje são café-com-leite no mundo do humor? É isso? Eu posso fazer a piada com gay só porque seus ancestrais nunca foram escravos? Pense bem, talvez o gay na infância também tenha sofrido abusos de alguém mais velho com o chicote.

Se você acha que vai impor respeito me obrigando a usar o termo “negro” ou “afro-descendente”, tudo bem, eu posso fazer isso só pra agradar. Na minha cabeça você será apenas preto e eu branco, da mesma raça, a raça humana. E você nunca me verá por aí com uma camiseta escrita “100% humano”, pois não tenho orgulho nenhum de ser dessa raça que discute coisas idiotas de uma forma superficial e discrimina o próprio irmão!”

Aplausos pra ele, sério mesmo. O Rafinha Bastos antes, tinha feito uma piada com o Michael Jackson no seu twitter (algo como “Michael Jackson morreu, quem irá comer nossas criancinhas?) e depois de alguns minutos – e após ser cruxificado pelos fãs – retirou a piada alegando que “ela não tinha graça”. Danilo não, ele comprou a briga (que nem deveria existir) e ainda “venceu” bonito. Nem tenho mais o que falar, ele disse tudo.

Resposta genial que Danilo Gentili deu após ser acusado de Racista:

http://blogs.abril.com.br/istoera/2009/07/danilo-gentili-manda-uma-resposta-genial-leia-vale-pena.html

Matéria: Colaboração por Sávio Benevides

Tags: , , ,


Sobre o Autor

Criadora do Espalha Fato. Viciada em séries como The Good Wife e Will and Grace, além de milhares atuais. Fã dos anos 80, suas músicas e clássicos do cinema. Fotografa, blogueira e desenhista por paixão. Web Design por formação.



12 Responses to Danilo Gentil dá resposta genial contra acusação de racismo

  1. ana maria says:

    sim!! todos são descendentes de “afro-luso-tupy” e pessoa não tem raça. Raça tem o meu cão e o meu gato, que Deus o tenha.Minha sobrinha de 3 anos viu um homem negro e disse: “mama olha um senhor todo peto” filha, não é p….é um senhor de cor” passados 3 meses viu de novo e diz: ” mama olha um senhor cor de rosa”~Não existe cor em gente, ate aparecer a maldade humana.Em portugal se se chamar castanho, o minino é mandarem-me para os cornos de quem me fez. Viva a democracia brasileira. Bjs no ceu da boca

  2. gentil Araujo lima neto says:

    meu cometário sobre o nome gentil e que quando eu estou
    numa reunião eu recebo muitas criticas mas eu não ligo muito para essa coisa.

  3. Luíz says:

    Fantástica a colocação a respeito desta “polêmica” toda de racismo. Nota dez! Olha que eu nem dava muito valor pro pessoal do CQC achando que eram todos um bando de palhaços, mas depois dessa, acho que vou ver com outros olhos o programa. Está de parabéns, Danilo!!!

    A única coisa triste desta história. Este espaço deveria estar lotado de comentários, mas ao que parece, as pessoas estão muito ocupadas vendo pornografia e outras merdas para perder um pouquinho de tempo lendo algo que preste. Tsc, tsc, tsc, ô país de analfabetos.

  4. Caroline says:

    Concordo plenamente com tudo o que foi dito, tudo.
    Fantastico! Só queria acrescentar um fato que me ocorreu: quando os colonizadores chegaram aqui e quizeram escravizar os indios, eles não cederam, morreram (em pouco numero,comparado a se fossem escravizados),mas lutaram por sua liberdade. E conseguiram. Já os negros…

    • Marcelo says:

      Parabéns Caroline. Lamentável da sua parte foi só não saber o suficiente de História, pois se soubesse não diria tal estultice. Os bravos índios brasileiros fugiram da escravidão porque não tinham uma cultura de trabalho que atendesse aos escravocatas. Esses escravocatas criaram uma estrutura mercantilísta de tal monta, que poderiam ser considerados a multinacional da época. Mas isso você com seu vasto conhecimento histórico não sabia. Ficou sabendo agora. e vai ai mais um dado. A escravidão de africanos não começou no Brasil. Já era, antes da colonização um negócio vasto e nefastamente próspero. Aplauda mesmo, como fazem os demais essa piadinha de mal gosto, tão efuzivamente defendida pelo produtor deste artigo. Defenda mesmo a “resposta genial”, dada por um comediantezinho pseudo-intelectualizado, com enfânse no besteirol. Afinal, besteirol no país agora é cool. O duro é ter que ler uma afirmativa como a sua, de que os africanos se renderam à escravidão. Mas seu conhecimento de História, embora vasto, não contempla a logística de violência empregada para a manutenção da escravidão nesse país. Negros armados de lanças de madeira, enfrentando doenças, fome e canhões. Minha irritação chega a tal ponto após ler esse seu comentário, que me dá vontade até de ser politicamente incorreto. Coisa que vem sido muito aplaudida nesse país de racistas, preconceituosos, pseudo-intelectuais e alienados, mas não incorrerei no risco de seguir tal “onda”.

      • Claudio Pires says:

        Marcelo,

        Meus parabéns pela coragem de responder de forma muita mais inteligente e digna ao aprendiz de comediante e aos que o seguem simplesmente pela fama momentânea.
        Não tenho nenhum problema em ser politicamente incorreto.
        E me sinto com liberdade suficiente, dada pelo Humorista Intelectual , que ao encontra-lo pessoalmente , pretendo dizer-lhe que : A vaca da mãe dele , teve muita sorte ao se casar com o asno de seu pai e gerar uma cavalo com tanta capacidade como a dele. E certamente , pelas explicações dadas por ele mesmo , não haveria qualquer ofensa , diminuição ou outras coisa parecidas , pois, minhas citações foram de animais de grande utilidade para nós seres humanos independente da raça.
        Para fechar com chave de ouro, desejo ainda que ele arrume uma boa “Piranha ou uma galinha ” para se unir e, tenha a mesma sorte que a mãe dele teve, em gerar uma viado de fama como ele se tornou.

        Assinado : um Simples macaco.

    • larissa says:

      que comentário infeliz!!!!

  5. Emanuel says:

    Sim esse cara da Ong só quer aparecer, com essa atitude medíocre, ele mesmo se associou ao macaco, pois a piada foi do King Kong, lembra o macaco gigante? E famoso!
    Pois é, esse cara da Ong que é “racista” (Pois somos seres humanos)

  6. Marcelo says:

    Da mesma forma que aplaudi o comentário da Srta. Caroline, aplaudo o produtor desse artigo. “Resposta genial”… Esse tal ilustre desconhecido sr. Danilo, faz uma alusão perjoratica a pessoas de pele negra, depois diz que não foi essa a intenção e depois deita falação justificando que tudo não passa de hipocrisia. E, para minha surpresa, é aplaudido. Considerado genial. Genial? Como assim? Perdi o sentido de ser gênio. “King Kong, um macaco que, depois que vai para a cidade e fica famoso, pega uma loira. Quem ele acha que é? Jogador de futebol?”. Ofensivo demais. Reacionário demais. Tolo demais. Condoído demais. Raciocínio pequeno demais. Mas aplaudido e considerado gênio. Venceu o que? Venceu quem? Argumentou de forma insípida, uma piada injustificada que contradiz totalmente sua justificativa(?) de não ser racista e de que raça é só a humana. Só me foge a compreensão o porque de tentarem disfarçar que o cunho da piada é racista. Mas via ver que eu sou só um preto. Quem sabe um parente distante do King Kong… Aplauso para o autor desse artigo “GENIAL”…

  7. João says:

    Comédia esse Marcelo.
    A resposta do Danilo foi sim Genial. Você provavelmente deve fazer parte de uma ONG desse tipo ou algo parecido. Falam-se tanto de alienação e nem sabe usar a palavra no seu devido lugar. Não vi ninguem alienado comentar aqui a não ser o Sr.Marcelo o DONO DA VERDADE, O OPRIMIDO. Meu Deus, até quando isso vai continuar. Essa auto-descriminação que os próprios pretos fazem de si mesmo. Quem disse que os pretos são piores que os brancos? Ficar revivendo algo que existiu no passado é burrice e isso vale tanto pra Preto quanto pra Branco.
    Então meu caro Marcelo, finalizo de acordo com o grande Danilo.

    Se você acha que vai impor respeito me obrigando a usar o termo “negro” ou “afro-descendente”, tudo bem, eu posso fazer isso só pra agradar. Na minha cabeça você será apenas preto e eu branco,seres humanos. E você nunca me verá por aí com uma camiseta escrita “100% humano”, pois não tenho orgulho nenhum de ser um ser humano que discute coisas idiotas de uma forma superficial e discrimina o próprio irmão!”

    • Claudio Pires says:

      Marcelo,

      Meus parabéns pela coragem de responder de forma muita mais inteligente e digna ao aprendiz de comediante e aos que o seguem simplesmente pela fama momentânea.
      Não tenho nenhum problema em ser politicamente incorreto.
      E me sinto com liberdade suficiente, dada pelo Humorista Intelectual , que ao encontra-lo pessoalmente , pretendo dizer-lhe que : A vaca da mãe dele , teve muita sorte ao se casar com o asno de seu pai e gerar uma cavalo com tanta capacidade como a dele. E certamente , pelas explicações dadas por ele mesmo , não haveria qualquer ofensa , diminuição ou outras coisa parecidas , pois, minhas citações foram de animais de grande utilidade para nós seres humanos independente da raça.
      Para fechar com chave de ouro, desejo ainda que ele arrume uma boa “Piranha ou uma galinha ” para se unir e, tenha a mesma sorte que a mãe dele teve, em gerar uma viado de fama como ele se tornou.

      Assinado : um Simples macaco.

  8. Marcelo Almeida says:

    Simplesmente explêndida a colocação do Danilo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑