Postado em 26 de setembro, 2010 | Por Sávio Benevides

0

Moda: Lições de sobrevivência

Foto: Divulgação Scarlett Johansson – grife Dolce & Gabban

Vamos falar sério? “Quem é você na cesta básica?“*

Recebo muitas perguntas por email e Formspring de pessoas que estão chegando agora no mundo da moda e querem saber como proceder profissionalmente. Tou nesse mundo há aproximadamente 9 anos, já passei por vários setores da moda e aprendi muito. Algumas coisas são tão básicas que acabam valendo para qualquer profissão, qualquer ramo e qualquer que seja a sua escolha.

O que tenho observado, principalmente na moda, é uma busca por resultados rápidos sem a preocupação em construir algo sério e sólido. Em outros termos: “A fama sem o conteúdo“. Pra isso você tem os reality shows! E o pior de tudo: Querer aparecer à todo custo, passando por cima da ética e de regrinhas básicas de educação e etiqueta.

Veja, a seguir, algumas dicas valiosas de sobrevivência na selva da vida, da moda, do trabalho… seja ele qual for.

● Não gosto de amarelo e minha cor preferida é o lilás mas, você pode adorar amarelo e achar lilás meio sem graça. O nome disso é opinião pessoal.

● Você viu uma bota “Quebra-pé” e achou linda. Você pede a minha opinião e eu digo que ela não vai ter favorecer por “tais” motivos mas, mesmo assim, você diz que vai comprar e eu digo “ok”. O nome disso é respeito.

● Você é mais branca que uma parede, não se dá bem com o sol mas precisa ficar um dia inteiro produzindo fotos externas. Então você passa protetor solar fator 50, retoca a cada meia hora e conclui o trabalho. O nome disso é profissionalismo.

● Você está organizando um evento de lançamento para uma marca e é estratégico convidar, além dos jornalistas, blogueiros que replicarão a novidade. A marca acha bobagem, pois os considera dispensáveis, acha alguns deles idiotas e não gosta do jeito como eles escrevem. Você explica a importância e inclui no mailing do evento os blogs. O nome disso é experiência.

● Você sempre odiou química e matemática, mas tem que escrever algo sobre a composição de um tecido tecnológico e ainda mostrar estatísticamente os benefícios desse novo produto. Aí você vai lá, estuda um bocadinho de química e tenta desvendar os dados estatísticos antes de escrever. O nome disso é seriedade.

● Você vai lançar uma coleção e sabe que, fazendo um trabalho com design, mantendo a sua equipe bem afinada e treinada, usando os tecidos mais adequados e bons aviamentos vai ter produtos bem feitos. Você poderia até terceirizar ou usar matéria prima inferior para sair mais barato mas, isso não vai dar bons resultados. O nome disso é qualidade.

● Alguém te mostra uma fotografia e você vê que ele pode melhorar. Então você explica seu ponto de vista, sugere algumas referências e ainda aponta as opções de caminhos a seguir. O nome disso é competência.

● A sua melhor costureira explica pra você que tem um erro na modelagem de uma determinada peça e você vê que ela está certa, refaz e agradece. O nome disso é humildade.

● Você não gosta de determinada marca de roupa porque o acabamento e a qualidade são ruins. Alguém diz que quer te pagar pra que você, formador de opinião, falar bem dessa marca no seu veículo e você prefere não fazer pois vai contra seus princípios. O nome disso é ética.

Uma hora, meus caros, faz diferença ser o “feijão” ou o “rolo de papel higiênico” da cesta básica. Quem você quer ser?

Por Julia Salgueiro – Jornalista criadora e fundadora do blog modamodamoda

* Frase dita pela jornalista e amiga Maria Leopoldina a respeito de psudo-estrelas do mundo da moda que têm o ego maior que a fama real, a seriedade e o profissionalismo.

Tags: , ,


Sobre o Autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑