Postado em 25 de fevereiro, 2011 | Por Luruk

1

OSCAR 2011: Saiba mais sobre os indicados a “Melhor Filme” [Críticas]

A Rede Social (The Social Network)


Sinopse: Em uma noite de outono, em 2003, graduado em Harvard e gênio em programação de computadores, Mark Zuckerberg se senta em seu computador e acaloradamente começa a trabalhar em uma nova idéia. No furor dos blogs e programação, o que começa em seu quarto logo se torna uma rede social global e uma revolução na comunicação. Em apenas seis anos e 500 milhões de amigos mais tarde, Mark Zuckerberg é o mais jovem bilionário da história… Mas para este empresário, o sucesso traz complicações pessoais e legais.

Crítica: “A Rede Social” foi o primeiro filme que assisti desta lista de indicados e terminei o filme pensando “por que ainda não estou rica?”, brincadeiras a parte o filme conta a história do criador do Facebook de uma forma fantástica que deixa você querendo saber mais, ver mais e conhecer mais sobre Mark Zuckerberg. O ator que o interpreta (Jesse Eisenberg) da um show no filme, peitando grandões com sua genialidade e foras fenomenais. Torci por esse filme em todas as premiações em que concorreu anteriormente, saindo vitorioso no Los Angeles Film Critics (LAFC), o New York Film Critics Online (NYFCO) e o Boston Film Critics (BFC). “A Rede Social” não é um filme dos parâmetros do Oscar e infelizmente não deverá receber a estatueta nesta categoria, porém David Fincher concorre a “Melhor Diretor” e Jesse Eisenberg “Melhor Ator”, além das categorias “Melhor roteiro adaptado”, “Melhor fotografia” , “Melhor Edição”, “Melhor trilha sonora original” e “Melhor mixagem de som” Super recomendo!

Trailer:

O Discurso do Rei (The King’s Speech)


Sinopse: História do Rei George VI, pai da atual rainha da Inglaterra, Elizabeth II. Após ver seu irmão Edward (Guy Pearce) abdicar o trono inglês, o jovem George (Colin Firth) se vê obrigado a assumir relutantemente a coroa. Dono de uma incontrolável gagueira que o impede de discursar para o público, o rei busca a ajuda do terapeuta nada ortodoxo Lionel Logue (Geoffrey Rush). Em meio a tudo isso, precisa juntar forças para comandar o país na Segunda Guerra Mundial.

Crítica: O que falar sobre o favorito do Oscar? Sem dúvidas “O Discurso do Rei” merece levar esta estatueta pra casa! O longa é realmente um filme de Oscar, leve, suave, por vezes engraçado e que mostra de uma forma branda as dificuldades que um Rei gago passa vendo seu país entrar na Segunda Guerra Mundial. Colin Firth está impecável, assim como levou o Globo de Ouro deverá levar o Oscar de Melhor Ator. Sua interpretação e cuidados em gaguejar além de demonstrar a realeza são dignas de aplausos. Com 12 indicações ao Oscar eu super recomendo! Assistam antes da premiação e torçam por este filme também!

Trailer:

Cisne Negro (Black Swan)


Sinopse: “Cisne Negro” é um thriller psicológico ambientado no mundo do balé da Cidade de Nova York. Natalie Portman interpreta uma bailarina de destaque que se encontra presa a uma teia de intrigas e competição com uma nova rival interpreta por Mila Kunis. Dirigido por Darren Aronofsky (O Lutador, Fonte da Vida), Cisne Negro faz uma viagem emocionante e às vezes aterrorizante à psique de uma jovem bailarina, cujo papel principal como a Rainha dos Cisnes acaba sendo uma peça fundamental para que ela se torne uma dançarina assustadoramente perfeita.

Crítica: “Cisne Negro” é o tipo de filme que ou você ama ou você odeia! Eu achei monótono e acredito que quem assistiu ao filme sem ler a sinopse, deve ter achado confuso. As alucinações e a forma como Natalie Portman interpretou Nina para ir do Cisne Branco (o bom e ingênuo que ela era) até o Cisne Negro (devasso e louco) mexem um pouco com a cabeça do espectador. O filme teve um super lançamento para na verdade tentar superar a desilusão do que prometia. Foi indicado em todas as premiações na categoria “Melhor Filme” sem levar nenhuma delas, apenas Portman faturou o prêmio de “Melhor Atriz”. Por isso eu digo, assista e crie sua própria opinião por que depende muito do gosto de cada um.

Trailer:

O Vencedor (The Fighter)


Sinopse: Dicky Ecklund (Christian Bale) é uma lenda do boxe que desperdiçou o seu talento e a sua grande chance. Agora, o seu meio-irmão Micky Ward (Mark Wahlberg) tentará se tornar uma nova esperança de campeão e superar as conquistas de Dicky. Treinado pela família e sem obter sucesso em suas lutas, Micky terá que escolher entre seus familiares e a vontade de ser um verdadeiro campeão. “O Vencedor” é inspirado em uma emocionante história real onde a maior luta de nossas vidas é a conquista dos nossos próprios sonhos.

Crítica: Assisti “O Vencedor” e todas as minhas expectativas foram por água a baixo. É um filme monótono e uma coisa já era certa Christian Bale rouba o filme inteirinho pra ele, apesar de coadjuvante. Mark Wahlberg, que interpreta o protagonista boxeador Micky Ward, passa totalmente despercebido como na maioria de seus filmes. Se não fosse por Bale certamente este filme não teria sido indicado em nenhuma das premiações. Bale interpreta o meio-irmão de Micky que tem sérios problemas com drogas, mas que faz de tudo para ajudar seu irmão a ser um campeão, mesmo com suas trapalhadas. A amizade entre os dois é contagiante, apesar das falhas de ambos. Mark Wahlberg atua tão mal que nem foi indicado a “Melhor Ator”, já Christian Bale concorre na categoria “Melhor ator coadjuvante”. “O Vencedor” é um filme que você só assiste uma vez para ter uma opinião sobre ele e depois esquece. Recomendo, porém nestas condições!

Trailer:

A Origem (Inception)


Sinopse: Dom Cobb (DiCaprio) é um ladrão habilidoso, o melhor de sua geração, que extrai segredos valiosos das profundezas do inconsciente durante o sono com sonhos, quando a mente está mais vulnerável. Sua rara habilidade o tornou peça fundamental no traiçoeiro mundo da espionagem industrial, mas também o tornou um fugitivo internacional e o fez perder tudo o que mais amava. Pela primeira vez, Cobb tem sua chance de se redimir, em um último trabalho que pode dar-lhe sua vida de volta se ele conseguir o impossível: ao invés de roubar informações da mente, ele terá de criar novas. Cobb e sua equipe terão de plantar um pensamento. Se eles conseguirem, será o crime perfeito.

Crítica: Os nerds e os amantes de ficção-científica com certeza amaram “A Origem”, um filme totalmente diferente de tudo que já foi apresentado nas telonas, que possui uma fotografia maravilhosa e um roteiro magnífico! É aquele tipo de filme que você assiste, presta bastante atenção e termina se perguntando “será que é possível?” Filmes de ficção normalmente não são indicados ao Oscar, mas pela inovação de novas artes da área recebeu essa merecidíssima indicação. Assista e depois assista de novo, você vai viciar! Super Recomendo!

Trailer:

Toy Story 3


Sinopse: “Toy Story 3” traz Woody (dublado por Tom Hanks), Buzz (dublado por Tim Allen) e toda a turma de volta às telonas quando Andy se prepara para ir para a faculdade e seus leais brinquedos vão parar numa… creche! Mas esses bravos baixinhos com seus dedinhos pegajosos não estão para brincadeira, então, serão todos por um e um por todos, enquanto implementam seu plano da grande fuga. Embarcam com eles nesta aventura, muitos rostos novos — alguns de plástico, outros de pelúcia, incluindo o famoso solteiro e festeiro acompanhante da Barbie, Ken (dublado por Michael Keaton); o ator e ouriço de jardineira, Espeto (dublado por Timothy Dalton); e um ursinho de pelúcia rosa com cheiro de morango, chamado Lotso Ursinho Fofo (dublado por Ned Beatty).

Crítica: “Toy Store 3” não é de forma alguma um filme de Oscar, não para ser indicado em “Melhor Filme”, mas os produtores fizeram uma campanha tão árdua que cavaram essa oportunidade descabida. Filmes de animação já possuem sua categoria própria e jamais tirarão o prêmio de um filme real e com uma boa história que nos faz chorar. Porém sobre a animação que mostra o menino Andy já adolescente e se livrando de seus brinquedos da infância e dai nasce toda a história, que não diferencia em nada dos dois primeiros filmes. Em 2010 saíram animações bem melhores como “Meu Malvado Favorito” que se fosse pra escolher uma animação para o Oscar seria meu indicado! Recomendo para seus filhos menores de 10 anos.

Trailer:

Bravura Indômita (True Grit)


Sinopse:
O filme acompanha o bêbado, grosseiro e totalmente destemido comissário Rooster Cogburn. O rabugento Rooster é contratado por uma decidida garota para encontrar o homem que matou seu pai e fugiu com as economias da família. Quando a nova patroa de Cogburn insiste em acompanhá-lo na empreitada, voam faíscas. Mas a situação vai de problemática a desastrosa quando o inexperiente, mas entusiasmado, Texas Ranger entra na festa.

Crítica: “Bravura Indômita” é um filme de faroeste dos famosos irmãos Coen, os queridinhos das premiações americanas. Concordamos que, em filmes do tema eles realmente sempre acertam a receita fazendo um filmaço! Mas, e quem não gosta de filmes de faroeste? Terá que assistir da mesma forma se quiser apostar em algum bolão do Oscar! Apesar da ambientação o foco da história não gira em torno de bang-bang e mostra o amadurecimento e a coragem de uma garotinha que esta determinada a encontrar seu grande herói, seu pai. Jeff Bridges e a menina Hailee Seinfeld formaram uma dupla e tanto neste longa, uma amizade que normalmente cativa os jurados do Oscar. Concorrendo em dez categorias “Bravura Indômita” é o grande concorrente do “Discurso do Rei” segundo a crítica americana. Recomendo!

Trailer:

Minhas Mães e Meu Pai (The Kids Are All Right)


Sinopse: As lésbicas Nic (Anette Benning) e Jules (Julianne Moore) têm um casamento estável, mas a relação é virada de cabeça para baixo quando seus filhos, Joni (Mia Wasikowska) e Laser (Josh Hutcherson), resolvem trazer Paul (Mark Ruffalo), o pai, doador de esperma, de volta para suas vidas. As coisas, evidentemente, ficam cada vez mais complicada quando Jules se envolve-se com Paul.

Crítica: “Minhas Mães e Meu Pai” é um filme que tem cenas fortes e chega a ser pesado, principalmente para pais de homossexuais (se você for, não tente visualizar as cenas com seus filhos #fikaadica). Porém mostra um lado maduro dos produtores, por apresentar um casal de lésbicas e seus filhos, como a convivência é natural e saudável exatamente o oposto que os conservadores adoram pregar. O filme mostra também a realidade entre elas, a puladinha de cerca da Julianne Moore com o Mark Ruffalo e como não se pode transformar a opção sexual das pessoas. O amor, sim é um filme sobre o amor. Annette Bening mais uma vez impecável, indicada a “Melhor Atriz” e totalmente digna de uma estatueta, será? Recomendo! Principalmente para quem tiver pré-conceitos sobre o assunto que desconhece.

Trailer:

127 horas (127 Hours)


Sinopse: ‘127 Horas’ é a história verdadeira do montanhista Aron Ralston (James Franco) e de sua incrível aventura para salvar-se depois que uma pedra solta cai sobre seu braço e o deixa preso num cânion estreito e isolado de Utah. Durante seu suplício, Ralston lembra-se de amigos, amores, da família e das duas excursionistas que conheceu antes do acidente. Nos cinco dias seguintes, Ralston luta contra os elementos naturais e seus próprios demônios; até finalmente descobrir que possui a coragem e a fortaleza para encontrar alguma forma de soltar-se, descer por uma encosta de vinte metros de altura e caminhar por mais de doze quilômetros até ser finalmente resgatado.

Crítica: Sobre “127 Horas”, posso afirmar de cara que a(o) continuísta do filme é péssima(o)! Em várias cenas dá pra notar detalhes gritantes! Como no início quando ele tira o relógio e depois aparece com ele no braço! Nem MacGyver colocava ele com uma mão só! A atuação de James Franco não merecia de nem uma indicação ao Globo de Ouro e menos ainda ao Oscar! SPOILERS: Arrancar um braço como se estivesse perdendo uma unha, deixou muito a desejar! Porém a fotografia, edição e roteiro são perfeitos! “127 Horas” está concorrendo nas seguintes categorias: “Melhor Filme”, “Melhor Ator”, “Melhor trilha sonora original”, “Melhor Edição”, “Melhor canção original” e “Melhor roteiro adaptado”. Vale a pena assistir, sem esperar muito do Franco! Eu recomendo!

Trailer:

Inverno da Alma (Winter’s Bone)


Sinopse: Aos 17 anos de idade Ree Dolly (Jennifer Lawrence) embarca em uma missão para encontrar seu pai depois que ele usa a casa de sua família como forma de garantir sua liberdade condicional e desaparece sem deixar vestígios. Confrontada com a possibilidade de perder a casa onde mora com seus irmãos pequenos e precisar voltar para a floresta de Ozark, Ree desafia os códigos e a lei do silêncio arriscando sua vida para salvar sua família. Ela desafia as mentiras, fugas e ameaças oferecidas por seus parentes e dessa forma começa a juntar a verdade sobre seu pai.

Crítica: O filme “Inverno da Alma” retrata uma civilização interiorana e seus pré-conceitos, que ora decidem ajudar uma jovem que foi deixada em sua casa por seu pai, acusado de tráfico de drogas e caso ele não apareça sua propriedade será tomada, em outras cenas os vizinhos demonstram descaso e má vontade com a moça que só quer chegar a verdade dos fatos e que acredita em seu pai. Apesar de ser ambientado no interior o filme mostra o retrato de uma sociedade que pode ser encontrada em qualquer esquina, quando se precisa de ajuda de estranhos. Premiado no Festival de Sundance o filme independente “Inverno da Alma” caiu de pára-quedas na premiação do Oscar, por sua ousadia e perfeição. Recomendo!

Trailer:

Crítcas por Luciana Rodrigues (Luruk)

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Sobre o Autor

Criadora do Espalha Fato. Viciada em séries como The Good Wife e Will and Grace, além de milhares atuais. Fã dos anos 80, suas músicas e clássicos do cinema. Fotografa, blogueira e desenhista por paixão. Web Design por formação.



One Response to OSCAR 2011: Saiba mais sobre os indicados a “Melhor Filme” [Críticas]

  1. _OoiiiLùúhS2 ! says:

    Gostaria que vocês por favor,comentasem sobre o filme : “Patch Adams-O amor é contagioso”
    obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑