Postado em 22 de julho, 2013 | Por Luruk

0

Comic Con | Veja o que rolou no painel de True Blood e um novo trailer da série

Como já é de praxe para a série de vampiros da HBO, True Blood marcou presença em mais uma edição da Comic-Con. O curioso é que, enquanto a maior parte das séries comparece ao evento durante o hiato e revela detalhes sobre suas temporadas seguintes, True Blood sempre comparece no meio de suas temporadas, comentando o que aconteceu até o momento e atiçando os fãs para os próximos acontecimentos. O que nos leva à outra tradição dos painéis de True Blood, o vídeo com as cenas dos episódios da segunda metade da temporada (que este ano foi reduzida para 10 episódios):

Mas o painel não foi feito só de tradições, trazendo novidades principalmente entre os que estavam presentes no evento: além do novo showrunner Brian Buckner, tivemos os estreantes Rob Kazinsky (Ben Flynn), Anna Camp (Sarah Newlin) e Michael McMillian (Steve Newlin) ao lado dos veteranos Anna Paquin (Sookie Stackhouse), Ryan Kwanten (Jason Stackhouse), Sam Trammel (Sam Merlotte), Deborah Ann Woll (Jessica Hamby), Nelsan Ellis (Lafayette Reynolds), Rutina Wesley (Tara Thornton), Joe Manganiello (Alcide Herveaux) e Kristin Bauer Van Straten (Pam Sywnford de Beaufort).

Logo no início do painel, alguém quis saber como o relacionamento de Paquin com o marido havia mudado agora que ele é um deus (fazendo referência ao papel de Stephen Moyer, o vampiro Bill, que não estava presente no evento). Anna disse que é agnóstica, então ainda não decidiu se vai reconhecer ou não a divindade do marido.

Quando questionado sobre como foi assumir o papel de showrunner, Brian Buckner diz que foi como estar no meio de um acidente de carro (vale lembrar que Bryan não foi o sucessor de Alan Ball, e sim de Mark Hudis que iniciou a sexta temporada no cargo mas acabou abandonando a série). Brian completou dizendo que nunca respeitou Ball tanto quanto agora, e que sabe bem o quanto ele trabalhou duro.

Ryan Kwanten falou um pouco sobre Jason, dizendo que o papel dele nesta temporada é tentar desvendar o que aconteceu com os seus pais e se proteger. O ator brincou dizendo que o personagem iniciou a série tão baixo na escala evolucionária que ele só tem como crescer. “Ele gosta de achar que é o Rambo”, disse Ryan, “mas nunca dá certo”.

É comentado sobre a longa série de namoradas mortas de Sam Merlotte, o que leva Trammel a admitir que ele pode ser uma pessoa perigosa para se relacionar. Sobre Tara, Rutina diz que acha interessante como ela está se tornando uma espécie de irmã mais velha, protetora do grupo.

Continuando a corrente de atores falando sobre os seus personagens, Nelsan diz que talvez esteja na hora de Lafayette abandonar a sua carreira de médium. Perguntam se é difícil “canalizar” os demais personagens, e o ator responde que foi tranquilo, que recebeu fitas com as performances de cada um que teve que interpretar e captou alguns trejeitos para incluir na sua performance.

Manganiello culpa as recentes mudanças em Alcide no fato de ter virado líder da alcateia, dizendo que esse é um trabalho ingrato e que ficar ao redor de tantos lobos enlouquecidos está fazendo com que perca a cabeça. Um trabalho ingrato tirando o sexo a três, ele completa para delírio do público feminino presente no painel.

Michael considera Newlin um personagem orgulhoso. Tão orgulhoso que isso o afeta muitas vezes, atrapalhando suas decisões. Continuando no tópico família Newlin, Ryan garante que Jason e Sarah (ex-esposa do reverendo) tem negócios inacabados e irão interagir no futuro.

Rob parecia impressionado com a receptividade público da Comic-Con e quando perguntado se devemos ser team Warlow, ele responde que depende da hora do dia e da sua fome de sangue fazendo menção à natureza conflitante do personagem.

Os fãs perguntam sobre a descoberta de Sookie que os pais tentaram matá-la na infância. “É meio chato”, diz a atriz. Mas acrescenta que, em defesa deles, ambos achavam estar fazendo o melhor para ela no momento. Anna também comentou o gosto de Sookie por estranhos atraentes.

Uma das informações mais comemoradas pelos fãs foi a declaração do showrunner de que, ao fim da temporada, ficará a sensação de que a série voltou às origens, e que há uma tentativa de condensar o número de histórias contadas, focando naqueles moradores de Bon Temps que seguimos desde o início. Essa declaração só confirma a sensação de retomada que os fãs tem desde o início da sexta temporada.

Perguntam para Rutina se ela acha que Tara gosta de ser vampira. A atriz responde que sim, que ela adora a força, o poder, o sangue… Mas também acha que ela sente muita falta da mãe.

Um dos momentos mais engraçados acontece quando perguntam a Ellis como ele faz para entrar no papel quando está interpretando Lafayette. Nelsan diz que basta um pouco de maquiagem e músicas da Rihanna, e ele está pronto para gravar. Nesse momento, o ator começa a brincar com o cachecol que está usando e a fazer poses, mostrando como Lafayette se comportaria.

Para Deborah, perguntam se Jessica tem algum plano para evitar que a visão de Bill de todos morrendo se concretize. Ela responde que, por mais que ela não queira que algo aconteça aos seus amigos, Jessica está em um momento tão depressivo em sua vida que não se importaria se isso acontecesse de fato. Ao ser questionada sobre o sabor das fadas, a atriz ri dizendo que elas tinham gosto de mel.

O próximo assunto é a relação Pam/Willa e se veremos uma rixa entre as duas irmãs. Kristin responde que Pam nunca teve que dividir Eric com ninguém e que veremos em breve como ela reagirá a essa nova dinâmica. Quando comentam sobre as roupas antigas de Pam, Kristin revela que sente falta delas, já que essas roupas foram o estímulo que ela tinha para ir a academia durante muitos anos.

Sobre uma das cenas mais comentadas da temporada, envolvendo Rob, Ryan e uma navalha de barbear, o ator novato diz que não sabia que algo do tipo estava nos planos da série e que ficou surpreso quando leu a cena. Ele também não poupou elogios a Ryan, dizendo que ele foi um verdadeiro cavalheiro e o tratou com muito respeito. Paquin também brincou com Ryan, dizendo que errava a cena na qual ele faz barra na porta de casa de propósito para que o ator tivesse que repetir várias vezes.

Um fã pergunta qual a cena favorita de cada ator, mas só Michael e Anna tem a oportunidade de responder. O primeiro diz que o churrasco da segunda temporada é a sua preferida, enquanto Paquin cita a briga com Debbie Pelt.

Para encerrar o painel, outro fã pergunta quais criaturas podemos esperar no futuro. Brian responde que True Blood é, em sua essência, um programa sobre os conflitos de humanos e vampiros e a cidade de Bon Temps. O showrunner diz que o objetivo dele é colocar todos estes personagens que amamos unidos por uma história principal e por uma única ameaça, nos fazendo lembrar dos primórdios da série com um vilão principal por temporada. Para quem está gostando desta temporada e dos rumos que Buckner está dando à série, a boa notícia é que a renovação já foi anunciada há algum tempo.

E é com mais essa promessa de retorna às origens que True Blood encerra sua participação na Comic-Con 2013.

Via: Apaixonados por Séries

Tags: , , , , ,


Sobre o Autor

Criadora do Espalha Fato. Viciada em séries como The Good Wife e Will and Grace, além de milhares atuais. Fã dos anos 80, suas músicas e clássicos do cinema. Fotografa, blogueira e desenhista por paixão. Web Design por formação.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑