#SeAcabó chega à LaLiga

Eeu Acabou vem para LaLiga. Os empregadores querem dar um passo em frente na luta contra violência sexista e há uma equipe pioneira: a Sociedade Esportiva Amorebieta, que se tornou o primeiro clube a implementar um protocolo para lutar contra este flagelo. Um protocolo que está implementado desde o início do ano tanto na equipa principal como nas instalações do futebol juvenil. Existem alguns outros clubes que também estão envolvidos e a LaLiga está a trabalhar num que possa ser implementado em todos os clubes, mas o Amorebieta foi à frente de todos para dar o exemplo.

Assim como as mensagens contra o racismo se consolidaram nos estádios – o que não quer dizer que tenha desaparecido, é uma luta de longo prazo -, agora a Amorebieta vai fazer algo semelhante com a violência sexual. O protocolo desenhado pelo clube basco é “projetado especialmente para mulheres, pois elas são o grupo estatisticamente mais afetado“, mas acrescenta que é um protocolo “integrativo” e “que não exclui nenhum tipo de vítima com base no gênero ou condição sexual“.

O objetivo, portanto, é prevenir e detectar – e ajudar a vítima se necessário -, agressões sexuais e LFTBIfóbicos nas instalações do Lezama nos dias de jogos do Amorebieta e também nas instalações do futebol de base. Existem vários pontos-chave no protocolo. A primeira delas é a capacitação do pessoal que está no estádio. Os funcionários, pessoal de segurança, auxiliares e serviços de saúde receberam ou receberão algumas palestras para conscientizá-los e informá-los sobre o que está acontecendo. assédio, o que é agressão sexual e como devem agir caso se encontrem numa situação desse tipo. Na semana passada o plano foi adaptado às camadas jovens e foram ministradas palestras aos treinadores e coordenadores das 19 categorias de base. “No futebol de base tentamos evitar que os jogadores vão sozinhos ao balneário, para que se os jovens virem alguém de fora do clube devem avisá-los…”, explica Jon Larrea, presidente da Amorebieta, ao MARCA.

Tal como já acontece com o racismo, nos jogos da primeira equipa colocarão cartazes no estádio informando da existência deste protocolo e será notificado por megafonia durante a partida, antes do início de cada tempo. Além de treinar a equipe, é fundamental conscientizar os torcedores.

Identifique áreas de risco

O acima entraria na seção de treinamento. Há também uma parte dedicada à prevenção, que consiste na revisão dos diferentes espaços das instalações do Lezama para identificar possíveis áreas de risco. Falamos da áreas remotas, com pouca iluminação, pouca visibilidade… eles estacionamentos e a banheiros, Por exemplo. O pessoal de segurança realizará controles específicos nessas áreas durante a partida, a partir do horário de abertura dos portões.

O protocolo também indica o que fazer caso veja uma pessoa em situação vulnerávelafetado pelo consumo excessivo de álcool ou drogas, ou se você observar alguém com uma atitude desrespeitosa em relação à liberdade sexual de outra pessoa. No primeiro caso, você deve oferecer a ela um espaço seguro, onde ela possa ficar até se recuperar, ou oferecer-lhe a possibilidade de sair com segurança (acompanhada, de táxi). No segundo caso, seriam tomadas as medidas adequadas para expulsar essa pessoa das instalações.

O ponto seguro

Em caso de agressão sexual, o protocolo estabelece que a vítima deve ser tratada o mais rápido possível e da forma mais segura possível. Será transferido para um ponto onde receberá assistência e que deverá ser publicitado com sinalização. A Amorebieta disponibilizou um ponto seguro onde será cuidada forma personalizada e mais tranquila. É um espaço com casa de banho individual, ao qual o público em geral não tem acesso e que dispõe de tudo o que é necessário para a vítima sente-se segura e não sente que está em perigo ou que o agressor pode estar próximo.

O documento indica que a vítima será convidada a acompanhá-la caso tenha pessoa de confiança. O agredido também será informado de que poderá denunciar os fatos ocorridos, preferencialmente acompanhado. Caso queira sair sem registrar reclamação, Amorebieta tentará fazer com que ela saia do local acompanhada por “uma pessoa de confiança”. Quer dizer, a importância de estar sempre acompanhado.

No caso do agressor, caso este seja capturado, ficará isolado do resto do público e a UCO será notificada assim que a situação estiver controlada.

Outros detalhes do protocolo

O protocolo recomenda que a vítima vá a um centro médico sem tomar banho ou trocar de roupa para não eliminar evidências biológicas. E também inclui algumas frases que podem ajudar o agredido nos primeiros momentos. Salienta a importância do apoio, de insistir na dizendo “Eu acredito em você” e deixando as perguntas e os “porquês” para os especialistas. “A culpa não é sua”, “você não está sozinho” ou “você teve muita coragem de me contar isso” são outras frases que podem ajudar a vítima.

Como surgiu a ideia? O escândalo do beijo de Rubiales com Jenni Hermoso teve alguma coisa a ver com isso? Larrea responde: “Não diretamente, mas José, o Diretor de Segurança, dirige outros eventos de cinema ou música, onde talvez você esteja mais exposto a ataques, e com sua experiência nos fez ver que seria bom. estamos muito satisfeitos“.

A Direção do clube biscaio não tem mulheres. “Isso não quer dizer que temos que ficar atentos e conscientizar. Você vê muita coisa, pensa na sua família… e Não é que esteja isolado, está acontecendo. e se Amorebieta puder dar passos nesse sentido, muito feliz. Independentemente de sermos homens ou mulheres, somos pessoas“explica Larrea. Definitivamente, SD Amorebieta grita “Acabou”. Deixe o exemplo se espalhar.



Fuente