Atleti, a imagem doeu só de ver

Nou você precisa se lembrar do que este curso está fazendo Atlético fora de casa. Seu sangramento em casa o levou a cair fora da luta pelo título… e até a ver o próximos campeões. Derrota após derrota até se tornarem o melhor local do percurso… e uma equipa medíocre em casa numa realidade que a equipa, e o próprio Simeone, fazem questão de compreender.

Com nove dias para jogar, incluindo o que acabou de terminar, e a cinco duelos de distância… a importância de recuperar o pulso para não ver um dos quatro primeiros lugares em perigo é fundamental. Que cada viagem não pareça uma excursão traumática será fundamental para poder terminar o percurso sem a tragédia de ficar de fora da próxima Liga dos Campeões. Embora a equipa rubro-negra tenha começado muito bem… quase deixou dois pontos… que Saúl salvou! Coisas de futebol.

Witsel deve deixar o Villarreal renovado…

Atrás, ele é o melhor zagueiro da temporada no Atlético. E com uma diferença. Ele compensa suas deficiências físicas com talento tático e um lançamento de bola limpo que deslumbrou Simeone para convertê-lo em central. Estamos falando, é claro, de Axel Witsel. Como se não bastasse, todas as coisas boas que ele está fazendo na defesa fizeram o 0 a 1 com uma bela cabeçada de escanteio. Mais um ponto para um jogador de futebol que não perdeu uma única bola com 17 passes sem erros… e que completou com um golo de eliminar fantasmas fora de casa num bom início rubro-negro que depois encontrou resposta num Villarreal que foi para o de Simeone. Foi um passe para o meio… e veio o empate local.

O futebol que só Griezmann vê…

Foi o momento técnico do primeiro tempo. Uma passagem magistral para o buraco, daquelas que para (ou parece) o tempo. Ele estrelou Antonio Griezmann e a bola chegou aos pés de Samuel Lino que depois não conseguiu aproveitar a vantagem contra Jorgensen que começava a vestir-se de herói. Mas temos que parar naquela centelha dos 7, para quem as duas semanas de recuperação por não poder jogar pela França parecem ter sido boas para começar a ser o grande Pequeno Príncipe dos últimos meses. E no que o Atlético precisa entrar Campeões... e sonhar em continuar avançando em busca do orejona. Claro, ele estragou a partida com muitos detalhes com a decisão local por 1-1.

Jorgensen segurou Villarreal contra Lino e Llorente

Witsel marcou numa jogada em que Jorgensen, o golo local, nada pôde fazer. Sim, ele fez, e de que forma, em duas ações antes Samuel Lino e Marcos Llorente em que provou ser um goleiro de alto nível. Duas acções que foram vitais para que a equipa de Marcelino não se despedisse do jogo num primeiro acto em que o Atlético conseguiu sentenciar… mas deparou-se com um guarda-redes que deixou a noite inspirada com duas defesas que poderão decidir jogos.

Riquelme e seu crescimento para escolher bem…

Durou 45 minutos no green Riquelme noutra ocasião em que Simeone optou pelo jovem como extremo… e Lino na frente. Algo que o argentino não abusou nesta temporada e que não costuma dar muito certo. O 17º entregou na defesa (é difícil pedir mais a um jogador do seu estilo ofensivo) mas no ataque pecou em diversas ocasiões de um certo individualismo. Ou excesso de confiança em seu chute, talvez. Mas o facto é que foi ele o escolhido por El Cholo para tentar controlar uma partida que começou muito bem para a equipa madrilena mas no último quarto de hora do primeiro acto a equipa local dominou. O que Riquelme pagou com troco no intervalo.



Fuente