EUA enviam reforços para ‘defender Israel’

Comandos iranianos atacaram um navio porta-contêineres operado por Israel no Golfo Pérsico e assumiram o controle do navio. O ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, condenou o “operação pirata” e apelou ao Ocidente para impor sanções a Teerão.

O MSC Aries foi abordado por tropas da Marinha do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC) enquanto transitava pelo Estreito de Ormuz por volta do meio-dia de sábado. Uma vez sob o controle do IRGC, foi levado para águas territoriais iranianas, informou a mídia estatal iraniana.

Imagens de vídeo compartilhadas online mostraram comandos do IRGC descendo de um helicóptero para o convés do navio.

O MSC Aries, de bandeira portuguesa, é operado pela Zodiac Maritime, uma empresa de transporte marítimo de propriedade do bilionário israelense Eyal Ofer. No momento da apreensão, ele passava pelo porto de Fujairah nos Emirados com o transponder desligado, informou a Associated Press. Com o Irão a controlar o Estreito de Ormuz e os rebeldes Houthi do Iémen a atacar os interesses marítimos israelitas no Mar Vermelho, é prática comum que os navios ligados a Israel desactivem os seus dados de rastreio quando navegam na região.

Desde 2019, o Irão apreendeu periodicamente navios israelitas e ocidentais no Estreito de Ormuz em tempos de maior tensão. Teerã normalmente oferece justificativas legais para essas apreensões, mas não deu tal explicação no sábado.

No entanto, a apreensão de sábado ocorreu duas semanas depois de um alegado ataque aéreo israelita a um consulado iraniano na capital síria, Damasco. O ataque matou sete oficiais da Força Quds do IRGC, incluindo dois generais.

O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, prometeu negociar com Israel um “tapa na cara” em resposta, e autoridades americanas alertaram na sexta-feira que Teerã poderia estar se preparando para um ataque massivo de drones e mísseis em solo israelense no fim de semana. Não está claro se o Irão planeia novos ataques depois de tomar o MSC Aries.

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, condenou a apreensão, acusando Khamenei de “regime criminoso” de “conduzindo uma operação pirata em violação do direito internacional”.

“Apelo à União Europeia e ao mundo livre para que declarem imediatamente o corpo da Guarda Revolucionária Iraniana como uma organização terrorista e para que sancionem o Irão agora.” ele escreveu em X.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:



Fuente