Tyson Fury x Oleksandr Usyk (Andrew Couldridge/Action Images via Reuters)

O ucraniano Usyk venceu o Fury do Reino Unido por decisão dividida para se tornar o primeiro lutador pelo título unificador desde 1999.

Oleksandr Usyk venceu Tyson Fury ao marcar uma decisão dividida para ganhar o primeiro campeonato mundial indiscutível de pesos pesados ​​em 25 anos, um feito sem precedentes na era das quatro faixas do boxe.

O Fury do Reino Unido foi o primeiro agressor, mas Usyk gradualmente assumiu o comando e o “Rei Cigano” foi salvo pelo gongo na nona rodada, antes de cair para sua primeira derrota na carreira no domingo.

O ucraniano Usyk se junta a nomes como Muhammad Ali, Joe Louis e Mike Tyson como o campeão indiscutível dos pesos pesados, o primeiro desde que o boxe reconheceu quatro cinturões principais na década de 2000.

Com a vitória, o ex-campeão indiscutível dos pesos cruzados pode legitimamente reivindicar ser o melhor desta era, embora uma revanche esperada para outubro possa proporcionar outra reviravolta.

Oleksandr Usyk comemora com os cinturões após vencer a luta para se tornar o indiscutível campeão mundial dos pesos pesados ​​(Andrew Couldridge/Action Images via Reuters)

O britânico Lennox Lewis foi o último homem a unificar os cinturões dos pesos pesados ​​– três na época – depois de vencer Evander Holyfield em 1999.

Usyk levou a melhor nas primeiras rodadas antes de Fury acertar seu passo na quarta, engajando-se em algum carisma quando começou a pegar Usyk com golpes violentos no corpo, mas o ucraniano lutou com vários lembretes dolorosos de seu poder.

Usyk mudou a maré no oitavo assalto e poucos teriam ficado surpresos se o árbitro interrompesse a luta no nono, quando os poderosos socos do ucraniano na cabeça deixaram Fury cambaleando.

O britânico, até então invicto, conseguiu aguentar até o gongo, mas lutou nos últimos três rounds da luta enquanto Usyk o perseguia para derrotá-lo no placar dos juízes.

“Muito obrigado. …É uma grande oportunidade para mim, para minha família, para meu país. … É um ótimo momento, é um ótimo dia”, disse um choroso Usyk em uma entrevista pós-luta no ringue, acrescentando que concederia a Fury uma revanche imediata.

No co-evento principal, o australiano Jai Opetaia venceu por decisão unânime Mairis Briedis, da Letônia, para conquistar o título vago dos pesos-cruzados da IBF. Enquanto isso, o irlandês Anthony Cacace conseguiu uma vitória por nocaute técnico sobre Joe Cordina do País de Gales para manter seu título IBO dos superplumas e reivindicar o cinturão da IBF.

Fuente