A dica de Rufián a Ayuso sobre o que diz sobre a seca e os touros na Catalunha:

A tensão no panorama político a nível nacional cresce a cada momento. As diferentes posições dos principais partidos em relação à amnistia fizeram com que a distância que os separa a todos se tornasse maior. Isto foi visto nas mãos dos principais porta-vozes dos diferentes grupos parlamentares.

Por um lado, há personagens do cenário político como Gabriel Rufin, caracterizado pelo habitual tom irônico em seus discursos e acusado pela oposição de ser uma das principais causas da tensão generalizada que este país atravessa.

No lado oposto estão personalidades como a de Isabel Daz Ayuso. Isso, apesar de não fazer parte do Congresso dos Deputados e da política nacional, marca a agenda midiática através dos seus discursos graças ao grande apoio que tem no seu partido e na Comunidade de Madrid.

Ayuso acusa Catalunha e Rufin não hesita em ‘responder’

Ambos são personagens antagônicos e é comum observar como se engajam e trocam declarações e mensagens opostas por meio da mídia. Desta vez aconteceu depois de algumas palavras do presidente da Comunidade de Madrid em relação à Catalunha: “Não conheço nenhum lugar onde a liberdade ou a prosperidade tenham surgido depois do fechamento de uma praça de touros. Pelo contrário, seguiram-se a seca, o controlo político e a doutrinação.

Isso causou grande furor nas redes, e Gabriel Rufin, que nelas se move como um peixe na água, não demorou a responder. Ele não fez isso diretamente, mas preferiu ‘ficar nas sombras’ com um retuíte de um usuário X que falou assim sobre a intervenção de Ayuso: “O pior não é o que ela diz, mas que milhões votam nela justamente porque ela diz o que diz”.



Fuente