Loucura nas ruas da Costa do Marfim: bombeiros, polícia, apagão... já nas meias-finais aos 123'!

Pvocê Costa do Marfim vencerá a Copa Africana de 2023 Parece que está escrito em algum livro do destino, porque o que os ‘elefantes’ estão fazendo no grande torneio africano carece de lógica ou explicação.

A seleção anfitriã se classificou para as semifinais da competição ao vencer Mali (2-1) com gol em 123′! depois de empatar a partida e levar para a prorrogação com um gol aos 90 minutos.

Além disso, a equipe anfitriã jogou com um homem a menos a partir dos 43 minutos devido à expulsão por duplo cartão amarelo para Kossounou e já havia enfrentado um pênalti, que foi defendido pelo goleiro local Yahia Fofana.

Para as semifinais sem luz

A movimentada praça do mercado Treichville ele se vestiu. Tela gigante, alto-falantes gigantes, mascote gigante… e um espaço enorme que logo ficou pequeno diante da avalanche de gente do humilde bairro de Abiyn que veio assistir às quartas de final entre Costa do Marfim e Mali.

Depois de ficar a meio metro de distância após sofrer 4 a 0 contra a Guiné Equatorial no último dia da fase de grupos, ter perdido o técnico e tendo ‘matado’ o atual campeão Senegal, o céu era o limite para os ‘elefantes’ anfitriões.

Com grande presença de torcedores do Mali, que se divertiram e ganharam destaque sob o lema, lembrado no sistema de alto-falantes por precaução, de “a CAN da hospitalidade“-“somos países irmãos”, explicaram-nos-, o encontro começou e foi aí que aconteceu o milagre da Costa do Marfim.

A equipe agora liderada pelo interino Fae fez tudo ao seu alcance… perder contra o Mali. Primeiro foi marcado um pênalti que o VAR anulou uma falta sobre Subiu. Cinco minutos depois, e para desespero dos presentes, Kossounou Ele cometeu pênalti, que desta vez foi concedido.

Mal assumiu a liderança aos 71 minutos Dorgeles e quando um servidor estava terminando seu húmus da festa, Costa do Marfim marcou aos 90 minutos no único lance entre os três paus da partida.

E, aliás, Faltou energia em todo o bairro de Treichville.

Fogo na escuridão

Tivemos a extensão o que ver em um dos inúmeros celulares com o jogo que começou a surgir entre os participantes. O truque era descobrir qual era o ‘fluxo’ que estava mais à frente, para não saber de antemão o que estava acontecendo.

E quando a reunião terminou, o último milagre – até agora – de Costa do Marfim na forma do gol de Diakit no referido 123′. As pessoas, no escuro, não conseguiam acreditar no que viam. Estar com pé e meio fora da Copapara jogar as semifinais.

O ‘milagre’ dos ‘elefantes’ será celebrado em Noite A noite toda. Bombeiros, viaturas policiais entregues à causa, cantos e danças. Costa do Marfim fez isso de novo.



Fuente