Lookman comemora gol pela Nigéria na Copa África de 2023

Nigéria e Costa do Marfim A final do Copa da África de 2023. A ‘sonha’ final das quartas de final finalmente aconteceu quando as duas equipes com melhor projeção chegam à batalha final. Por um lado, o ‘Águias Verdes‘, campeões em 2013 e que contam com um dos melhores elencos da competição.

Lookman comemora gol pela Nigéria na Copa África de 2023LEGNAN KOULAEFE

O tridente ofensivo Osimhen, Lookman e Simon/Chukwueze são razões suficientes para considerar que os liderados pelos portugueses balança Estão um passo à frente dos “elefantes” em termos de qualidade individual. “Os jogadores estão totalmente empenhados em vencer o torneio, o futebol é emoção e eles estão muito entusiasmados por serem campeões de África”, disse ele na antevisão.

Se os nomes são do lado ofensivo, a Nigéria tem se destacado ao longo do torneio pela solidez defensiva. O objetivo Nwabali Ele só teve que pegar a bola do gol algumas vezes em toda a Copa da África. Uma vez no empate com a Guiné Equatorial na estreia (1-1) e outra contra a África do Sul nas semifinais (1-1 e posterior vitória nigeriana nos pênaltis).

O objetivo é, na verdade, um dos nomes da competição. Na já citada estreia no torneio contra a Guiné Equatorial, Nwabali somou a segunda internacionalização pela Nigéria, a primeira na Julho de 2021 há mais de dois anos! Seu crescimento teve seu ponto mais alto nas semifinais contra África do Sulonde foi nomeado MVP da partida.

Nwabali, durante a disputa de pênaltis nas semifinais

Nwabali, durante a disputa de pênaltis nas semifinaisGavin BarkerEFE

Acima, por sua vez, A Nigéria tem um Osimhen bastante apático na frente do gol (um gol em todo o torneio), mas crucial no jogo. Os gols vieram, sobretudo, de Lookman, autor dos dois gols contra Camarões nas oitavas de final e o gol da vitória contra Angola nas quartas de final (1-0). A Nigéria, nas palavras de Ahmed Musa, é clara: “Chegámos à final para vencer o CAN”.

O ‘conto de fadas’ da Costa do Marfim

Pela frente, a Nigéria terá o autêntico ‘conto de fadas’ do torneio. A Costa do Marfim, seleção anfitriã, ficou praticamente eliminada após a fase de grupos. Entre Marrocos e Moçambique Eles ‘pescaram novamente’ e a partir daí, com um novo treinador, têm sido imparáveis. Senegal, Mali e RD Congo ficaram no esquecimento em jogos épicos que, segundo o treinador, Fada “Eles nos fizeram crescer e ganhar confiança.”

Emerse Fae, durante uma partida na Costa do Marfim

Emerse Fae, durante uma partida na Costa do MarfimDomingo AlambaPA

Espera-se casa cheia no estádio. Ouattara e os Emerse Fae Jogará em casa, algo que sem dúvida tentará aproveitar.

Por parte do time laranja, a área do meio-campo tem se destacado ao longo do torneio, onde Kessié, Seri e Fofana Eles fizeram um campeonato espetacular. Particularmente Kessie Teve um grande momento de glória ao marcar um pênalti aos 87 minutos contra o Senegal que acabou levando a partida para a disputa de pênaltis… onde ele mesmo ficou encarregado de resolvê-la.

Kessié, durante a partida das quartas de final contra o Mali

Kessié, durante a partida das quartas de final contra o MaliDjaffar Ladjal/BackpagePixEFE

Outro nome notável é o de Haller, inicialmente convocado por Gasset apesar de estar lesionado e acabou marcando o gol da classificação para a final.

Nigéria luta pelo quarto título continentalenquanto a Costa do Marfim busca o terceiro lugar. O elenco e a qualidade da equipe estão do lado nigeriano. A narrativa do ‘impossível’, do marfinense. África procura o seu novo rei.



Fuente