Postado em 27 de maio, 2012 | Por Gabrielle Barros

5

Ouça Agora l Madonna canta “Born This Way” da Lady Gaga em novo show

Acabou de cair na net um áudio dos ensaios da MDNA a nova turnê da Madonna. Nesse áudio você pode conferir que a música que Madonna está cantando é “Born This Way” fazendo um medley com as músicas “Express Yourself” e “She’s not me”.

Olha o recadooo Lady Gaga! Vocês se lembram do babado que foi quando a Lady Gaga lançou a música “Born This Way” que todo mundo falou que era plágio da música “Express Yourserlf” da Madonna. Mas me parece que para a Madge vingança é um prato que se come frio e então ela resolveu provar a todos que a música da Lady é mesmo um plágio!

Juntamente com as duas músicas vem a frase “She’s not Me” (tradução: ‘Ela não sou eu’) que também é uma música sucesso da Madonna.

É como se a Madonna tivesse falando que a Lady Gaga pode até fazer músicas parecidas com as dela, mas NUNCA será Madonna!

OUÇA AGORA O ÁUDIO: 

 

Tags: , , , , , , , , , ,


Sobre o Autor

Jornalista, social media, blogueira e obcecada por cultura pop



5 Responses to Ouça Agora l Madonna canta “Born This Way” da Lady Gaga em novo show

  1. Marcos says:

    Nenhum pouco sensacionalista e pró Madonna ¬¬’

  2. Lady Gaga says:

    Depois quem é que fica plagiando quem?
    Madonna, com sua arrogância, nunca quer ficar por baixo. quer ser eternizada com a melhor e porque não a maior cantora de todos os tempos. Ela não fica velha, não faz “playback”, e nunca causa polêmicas…
    Mas quando chega alguém e consegue mudar radicalmente o mundo POP, ela deve fazer algo imediatamente, a ponto de lançar um CD que faz alusão ao uso de drogas (MDNA e MDMA), ela tem que ser marcante, seu clipe Girl Gone Wild plageia de forma tão exagerada Alejandro de Lady Gaga.

    A maior tolice que Lady Gaga cometeu, foi de falar que se inspirou na ex-rainha do pop para ser o que é hoje.

    Talvez se a Rihanna não fosse morena, ou se a Katy Perry fosse loira desde o início de suas carreiras, ambas também seriam plagiadoras. Sim! Porque se for loira e cantar pop, estaria “Plagiando” a cantora de “Express Yourself”.

  3. Bruno says:

    Madonna é fruto de uma geração modernista, que criava sentidos para expressar sua insatisfação contra a ideologia dominante, repressora, castradora. Estudou com a renomada coreógrafa Martha Graham, conviveu com Basquiat e Andy Warhol, tirava notas altas na escola para conseguir dinheiro do pai e sempre usou a sedução feminina de forma a subjugar os homens. Foi para Nova York vinda do interior, diz a lenda, com US$ 35 no bolso, morou em espeluncas, trabalhou no Dunkin’ Donuts, quebrou a cara e adquiriu experiência. Com base em sua educação católica e em toda a repressão que sofreu no seio familiar, criou sua obra-prima “Like a Prayer”. Pela necessidade de entender sua maternidade, criou “Ray of Light”; do medo da velhice e da nostalgia das pistas de dança dos anos 1970 nasceu “Confessions on a Dance Floor”. Da necessidade de ser dona de seu desejo sexual como são os homens, criou “Erotica” e “Justify My Love”, cujos vídeos primam pela sutileza e pelo sugestionamento sexual. Não há uma cena de nudez explícita nos dois vídeos, mas não houve menino daqueles anos 1990 que não tenha corrido para o quarto após vê-la simulando masturbação em uma cama de veludo vermelho com os cônicos e icônicos corpetes de Jean-Paul Gaultier. “Eu soube que era gay quando vi ‘Justify My Love’ pela primeira vez”, me disse certa vez um amigo. Já Lady Gaga, Britney, Beyonce, Rihanna, Katy Perry e Aguilera são the geração pós-moderna, carente de sentido, de ideologia e de educação formal. O caminho aberto por Madonna em termos de comportamento feminino e homossexual deixou essa geração sem ter o que contestar. Quando Gaga diz que “nasceu assim”, está falando desses jovens frutos do determinismo histórico de Fukuyama: tudo está feito, estamos presos a nós mesmos e nunca seremos sujeitos ativos sobre nada, porque o problema e a solução está sempre no outro. Enquanto Madonna olhava para as tendências musicais do futuro próximo, as engolia, misturava com suas questões existenciais e as regurgitava em algo aparentemente novo, as novatas do pop parecem fazer o caminho inverso e exatamente por isso são classificadas de plagiadoras. Madonna é o ícone que os outros analisam, discutem e tentam decifrar. Lady Gaga e as outras são exatamente o contrário. Artistas carentes de sentido que buscam nos símbolos criados pelas gerações passadas uma substância para sua performance muitas vezes vazia e desesperada. Lady Gaga é boa. De todas as que estão aí, aliás, é a melhor. E isso se evidencia quando ela, assim como Madonna, fala daquilo que é sua essência, como em “Beautiful and Dirty Rich”, “Poker Face”, “Telephone” e “Paparazzi”. Mas se continuar olhando para os sintetizadores dos anos 1990, vai cansar logo.

  4. douglas says:

    madonna é a maior artista que o mundo ja viu

    ou seja a melhor do planeta

  5. Bruno says:

    Adorei a capa, bem melhor que a de Flop this Way. Madge sua linda ♥!! Lady Travanás sua… :(. ÇRÇRÇRÇRÇÇRÇR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑