EUA e Reino Unido começam a bombardear o Iémen – Houthis

O St. Nikolas transportava petróleo bruto do Iraque para a Turquia quando foi abordado

Um petroleiro foi abordado e apreendido pelas forças iranianas no Golfo de Omã, confirmou a Marinha de Teerã na quinta-feira.

O St Nikolas – um navio de propriedade grega que ostenta a bandeira das Ilhas Marshall – foi capturado em retaliação ao incidente do ano passado, em que os EUA capturaram uma carga de petróleo iraniano do mesmo navio, segundo a Marinha do Irão.

O “a apreensão ocorreu por ordem judicial”, a Marinha informou, como o “O navio-tanque Suez Rajan já havia roubado uma carga de petróleo iraniana e a entregue aos EUA.”

Sob o nome de Suez Rajan, o navio esteve no centro das atenções numa batalha legal no ano passado, depois de a organização de vigilância United Against Nuclear Iran ter relatado que transportava petróleo iraniano para a China, violando as sanções dos EUA.

Os EUA apreenderam o navio e, no processo judicial seguinte, os afretadores do navio declararam-se culpados e receberam multas. O petroleiro acabou por cooperar com os EUA e navegou para Houston, onde quase um milhão de barris de petróleo iraniano foram confiscados. O Irã então prometeu retaliar.

O St. Nikolas navegou sob o nome de Suez Rajan até setembro do ano passado e transportava uma carga de petróleo bruto do Iraque para a Turquia quando foi abordado pelas forças iranianas na manhã de quinta-feira.

Numa conferência de imprensa no final do dia, o porta-voz da segurança nacional da Casa Branca, John Kirby, comentou o acontecimento, afirmando que as autoridades dos EUA “condenar esta aparente apreensão.” Ele exigiu que o governo iraniano “liberar imediatamente o navio e sua tripulação”, chamando as ações do Irã “provocativo e inaceitável”.

A medida surge num momento tenso para a região, com as marinhas iraniana e norte-americana a enviar navios de guerra para a região. O destróier iraniano Alborz foi enviado ao Mar Vermelho no início de janeiro devido a “aumentando as tensões”, de acordo com a notícia estatal iraniana IRNA. A Marinha dos EUA enviou navios de guerra para a área após ataques a navios por parte dos rebeldes Houthi iemenitas, que prometeram atacar qualquer navio que considerem como “ligado a Israel” até que Israel termine o seu bombardeamento de Gaza.

Vários destróieres da Marinha dos EUA, juntamente com navios de guerra de outras nações, operaram perto das rotas marítimas do Canal de Suez desde 19 de dezembro, como parte da Operação Prosperity Guardian. Vários já foram atacados por drones e mísseis Houthi, enquanto barcos Houthi foram atingidos em retaliação nos últimos dois meses.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Fuente