A Liga dos Campeões está de volta!  É assim que todas as equipes estão antes das oitavas de final

A Liga dos Campeões está de volta! 62 dias após o término da fase de grupos, a ação retorna com uma rodada de oitavas de alta tensão. Os quatro representantes da LaLiga (Real Madrid, Barcelona, ​​Atlético de Madrid e Real Sociedad) cruzará com RB Leipzig, Nápoles, Inter e PSG.

O futebol espanhol é maioria na primeira das três eliminatórias para a final de Wembley, em 1º de junho. Dos 16 sobreviventes que lutarão pela ‘Orejona’ em Londres na primavera, um quarto é da LaLiga. O restante é completado por três clubes da Série A italiana (Inter, Lazio e Nápoles), três da Bundesliga alemã (Bayern, Borussia Dortmund e RB Leipzig), dois do primeiro-ministro inglês (Manchester City e Arsenal), um da Ligue 1 Francesa (PSG), um da Primeira Liga Portuguesa (Porta), um dos holandeses Eredivisie (PSV) e outro da Superliga Dinamarquesa (Copenhague).

Todos querem abrir caminho em busca de arrebatar a Liga dos Campeões do Manchester City de Pep Guardiola. Um desafio que começa com oito travessias elétricas. Mas como as equipes chegam às oitavas de final? Como eles mudaram depois do mercado de inverno? Analisamos na MARCA

Lesões na defesa e na baliza não impediram o Real Madrid de governar a Liga e de sonhar com a Liga dos Campeões. Vinicius, Rodrygo, Kroos, Brahim… São argumentos suficientes para começar como favorito contra um RB Leipzig irregular e que tem muito perigo na frente. PARA Bellinghamferido, deverá retornar.

Dani Olmo (recuperado) e Xavi Simons são os arremessadores perfeitos para a dupla Sesko-Openda causar danos. Eles se complementam bem e marcam gols. Cuidadoso.

Copenhaga foi a grande revelação da fase de grupos da Champions. Os dinamarqueses chegaram aos oitavos-de-final, eliminando o United… mas conseguiram outro ‘coco’ do Manchester.

A cidade de Guardiola quer repetir ‘Orejona’. É uma máquina quase perfeita que recuperou as suas duas estrelas. De Bruyne e Haaland. Tem também o Rodri, o Bernardo Silva, o Foden… São assustadores.

A Real Sociedad fez uma magnífica fase de grupos. A equipe de Imanol chegou às oitavas de final como primeira à frente do Inter e cruzou nas oitavas de final com um dos gigantes da competição.

O PSG de Mbappé, Dembélé, Asensio, Achraf… é um rival muito incômodo. Luis Enrique tem uma grande equipe pela qual nem sempre se apaixona. La Real, com Kubo, Zubimendi, Brais, Oyarzabel… pode levá-los ao limite.

O Bayern de Tuchel não é tão “perfeito” como outros Bayerns anteriores (depois de perder para o Bayer está cinco atrás do líder), mas é um transatlântico que pode vencer qualquer um. Kane marca o gol e o resto do time dança conforme sua música.

A lesão de Coman substituído por Bryan Zaragoza reforça uma equipa com muitas baixas em todas as linhas que terá Kimmich, Upamecano, Gnabry convalescendo… Deparam-se com uma Lazio com qualidade (Immobile, Luis Alberto, Pedro…) mas que está longe de ser o nível bávaro.

O PSV lidera a Eredivisie com facilidade, mas já é ‘mortal’. Veerman comanda um time que quer surpreender o Dortmund nas oitavas de final.

Depois de perder Haaland e Bellingham nos últimos dois anos, o Borussen segue na elite da Liga dos Campeões. A volta de Sancho lhes dá asas. O BVB quer as quartas de final.

O eliminatório mais ‘top’. O Inter, vice-campeão europeu e grande dominador do ‘calcio’, enfrenta um Atlético sólido e sempre competitivo.

As estrelas saem do luto. Lautaro Martínez, Griezmann, Morata, Barella… Inzaghi e Simeone têm duas equipas sólidas e cheias de qualidade. Dois grandes jogos estão chegando.

O Porto compete sempre. Os ‘dragões’ regressam aos oitavos-de-final com clássicos como Taremi, Pepe… E do outro lado do ringue espera-os um Arsenal que, no regresso à Liga dos Campeões mais de cinco anos depois, quer aspirar ao o ‘Orejona’.

Os homens de Arteta estão na luta pela Premier League, mas também querem ser fortes na Europa. Com Odegaard, Saka… tudo é possível.

Nem Nápoles nem Barcelona estão no seu melhor nível. A equipe de Mazzarri está fora da Liga dos Campeões da Série A, mas tem estrelas como Osimhen, Kvaratskhelia… que podem machucar qualquer um.

Os homens de Xavi têm a Liga dos Campeões como principal objectivo. O regresso de Ter Stegen dá-lhes mais força. Com Lewandowski, Yamal, Pedri, De Jong… eles estão dando tudo de si na Europa.



Fuente